As normas euro de control de emissões poluentes

Desde 1988 com a Euro 0, o regulamento sobre os limites máximos de emissão de poluentes aplica-se para carros a gasolina e diesel, caminhões, autocarros, etc. A norma evolui em cada segmento de forma diferente, sendo mais exigente. Actualmente, a regra EURO 6 aplica-se para veículos pesados e a regra EURO VI para veículos de turismo, separando os limites das emissões de veículos a gasolina e diesel.

Para tratar os contaminantes, catalisadores, filtros de partículas de motores a diesel e outros sistemas são utilizados para eliminar os diferentes contaminantes.
 

Objetivo: reduzir emissões de CO2

Ao queimar o combustível, emitimos CO2, o que influencia o efeito do aquecimento global (efeito estufa). Por isso, limitaram-se as emissões e exige-se que os fabricantes reduzem o consumo de carburante. Um menor consumo de combustível significa uma redução das emissões poluentes.

Em 1988, a União Europeia estabeleceu a primeira norma sobre as emissões de poluentes dos veículos (carros, camionetas, caminhões ...), denominando-a EURO 0. Desde então os veículos vendidos na Europa foram obrigados a cumprir esta norma de emissão. Obviamente, os limites eram diferentes dependendo do tipo de motor e se era um veículo ligeiro ou pesado.

Esta norma, que limita as emissões de quatro contaminantes potencialmente prejudiciais para a saúde (óxidos de azoto, monóxido de carbono, a parte do combustível que não arde completamente na combustão e partículas que dão a cor preta ao gas de escape), evoluiu ao longo do tempo, tornando-se mais grave. Portanto, desde 1988 passamos através do EURO 1, 2, 3, 4, 5 e as normas actuais, EURO 6. A norma EURO 6 foi aplicada em Janeiro de 2014, ambos veículos pesados como ligeiros.
 

Uma curiosidade

Para definir a norma aplicavél para veículos ligeiros, utilizamos números árabes, enquanto as normas para veículos pesados utilizamos números romanos (I, II, III, IV, V e VI).

Estas regras exigem que os fabricantes utilizam sistemas que tratam os gases de escape, a fim de eliminar os compostos nocivos à saúde que saiem do tubo de escape. Por isso, os veículos equiparam-se de diferentes sistemas:

  • Catalisadores: tratam principalmente os monóxidos de carbono e hidrocarbonetos não queimados.
  • Filtros de partículas: eliminam as partículas, sólidos, que dão a cor preta aos gases de escape de um motor diesel.
  • Sistemas SCR: eliminam os óxidos de azoto.

Além disso, a União Europeia limita as emissões de CO2, ja que afecta tambem o meio ambiente (efeito estufa).

Ambos os poluentes e CO2 provêm da combustão, de modo que o objetivo dos fabricantes de veículos objectivo é de reduzir o consumo de combustível por km e, ao mesmo tempo, assegurar que os sistemas de tratamento dos poluentes têm uma longa vida.

Quais são as normas EURO?

Nos anos 90 a União Europeia respondeu às normas EURO para as preocupações ambientais dos europeus, criando o padrão EURO que limita as emissões de veículos. Foi a norma EURO 0.
Este padrão difere limites entre os veículos a gasolina e diesel, dentro dos cuais instauram-se limites para veículos diesel e pesados.

Quais contaminantes são controlados nas normas EURO?

Os otencialmente perigosos para a saúde das pessoas: óxidos de azoto, monóxido de carbono, a parte do combustível mal queimado (hidrocarbonetos não queimados) e partículas.

Actualmente, a regra EURO 6 aplica-se para veículos pesados e a regra EURO VI para veículos ligeiros. Em 2014 foi introduzido o padrão EURO 6, que é o mais exigente.

A evolução dos números é devido aos níveis de emissões que tornaram-se mais grave, aproveitando-se do desenvolvimento de novas tecnologias que promovem a redução destes poluentes (filtros de partículas, catalisadores, óxidos de azoto).

Quais são as estratégias dos construtores para reduzir essa poluição e cumprir com as normas EURO?

As principais são:

  • Reduzir o consumo de combustível, o que reduz as emissões contaminantes e as emissões de CO2 relacionadas com o efeito estufa. Um menor consumo de combustível implica uma redução das emissões destes compostos.
  • Aplicar sistemas de tratamento de gás (FAP, catalisadores SCR) para eliminar os contaminantes formados na combustão.

Como podemos adaptar-nos às normas EURO?

Ao desenvolver lubrificantes TOTAL FUEL ECONOMY, uma vasta gama de lubrificantes dirigidas para a poupança de combustível (produtos SAE 0w30 e 5w30)  e produtos compatíveis com os sistemas de tratamento de gases de escape (a gama ELF EVOLUÇÃO FULL-TECH e GULF PROGRESS).

 

X

Utilizamos cookies com o objetivo de prestar um melhor serviço e proporcionar-lhe uma melhor experiência na sua navegação. Ao navegar em nosso website, concorda com a utilização de cookies. Saiba mais sobre nossa Política de Cookies.